logo-dnh-horizontal-negativo-0500

CURSO DE CAPACITAÇÃO DE AGENTES

Confira a parte 4 deste artigo.

5. A ECLESIOLOGIA A PARTIR DA GAUDIUM ET SPES

Segundo Rufino Velasco, neste documento, a Igreja faz um exercício de analisar a situação histórica para descobrir elementos de juízo sobre ela mesma. Tenta-se situá-la no interior da história e compreender daí a missão e a identidade dela1. Rufino fala que com a Gaudium et Spes, a Igreja rompia com a imagem de uma Igreja cercada, como um castelo, protegida e fechada para defender-se de algum inimigo externo, atribuída por ele ao Syllabus2, documento de 1864, de Pio IX. Contrariando a tendência antiga de antagonizar a Igreja e o mundo, o concílio insere aquela neste e, ainda que considerando tendências errôneas, tenta reconciliar por meio de uma nova relação, as duas realidades por serem necessariamente conjugáveis. Tenta-se difundir a ideia de não distanciar a Igreja e a realidade temporal. Quando cita o termo Sinais dos Tempos, trata de reconhecer plenamente a historicidade do mundo da Igreja e de compreender que é o próprio tempo, em seus acontecimentos decisivos, que proporciona à Igreja os sinais da espera atual do messias, os sinais da coerência do evangelho com as esperanças dos homens3.

Pe. Cléber Rodrigues

Na próxima semana, leia a parte 5 deste artigo.

REFERÊNCIAS:


1. Cf. VELASCO, R. A Igreja de Jesus: Processo histórico da Consciência Eclesial, p. 295.

2. O Syllabus é um documento de Pio IX. Trata-se de uma lista de oitenta proposições divididas em dez capítulos, condenando erros diversos como o panteísmo, naturalismo, racionalismo, sobre a natureza da Igreja e do Estado nas relações entre os dois poderes, etc.

3. RUGGIERI, G. Les signes des temps, p. 130. In: VELASCO, R. A Igreja de Jesus, pag. 306.

Texto extraído do Trabalho de Conclusão de Curso de Teologia: OS NOVOS MOVIMENTOS ECLESIAIS COMO RESPOSTA AOS DESAFIOS ATUAIS – PE. CLÉBER JOSÉ RODRIGUES – PUCRS/2019.

Autor(a): PASCOM NH

Direitos da Imagem: PASCOM NH

Tags

Leia também...